Um cantinho para sonhar, desabafar, partilhar, divulgar, voar, sorrir, emocionar...o meu cantinho secreto!

Foto tirada pela girafa antes de se transformar em Nenúfar...na vida real - Lago de Jardim em Mafra.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

E a vida assim corre....



As explicações aumentaram, os níveis de ensino são vários, os alunos crescem e as ofertas escola nascem como cogumelos (não esquecer que os professores que a elas concorrem são mais que muitos!).

A ver pela amostra não está mau, qualquer português diria: poderia ser pior..., mas hoje quero relatar um pouco da minha experiência destes últimos tempos...

Em geral noto grande dificuldade na compreensão dos números decimais (relativamente aos alunos do 5º ano), coloquem os numeros 6,143 e 6,44 à frente de uma criança dos seus 9 - 10 anos e rapidamente vos vai dizer que 6,143 é maior que 6,44! Porquê? Tem mais algarismos...depois quando comparamos o número em questão algarismo a algarismo já a criança começa a pensar que se calhar não é bem assim e que afinal o 6,44 é maior que o 6,143. Por isso, acho que esta compreensão dos números deve ser bem esclarecida e que eles "apalpem" os números e COMPREENDAM o que dizem...porque muitas vezes não percebem nada do que se trata e muitas vezes respondem ao acaso...

Também queria dizer que muitas crianças que estão incluídas nas Necessidades Educativas Especiais têm é uma grande falta de afecto e uma vida muito complicada lá atrás!! De resto, cá para mim, não têm qualquer problema cognitivo que as diferencie de outras...(é claro que muitas vezes não é isto que acontece e de facto há os que têm dificuldades grandes cognitivas), mas suspeito que se estão a colocar muitos alunos no mesmo saco (NEEs), oxalá eu não tenha razão.

Outra coisa que me irrita profundamente e que me faz verde, amarela e de outras cores do arco-irís é quando dizem:

- Sabe... é filha de pais separados (divorciados)...como se esta fosse a causa para todos os problemas da criança!!

Quantos filhos de pais separados/divorciados não vivem com afecto, apoio de ambos os pais, tranquilidade dentro do lar, paz de espírito, etc??!! E quantos filhos de pais "casados" vivem debaixo de um clima péssimo, em que as discussões se multiplicam, tranquilidade não abunda...etc, etc?!

Quando me dizem estas coisas eu penso assim: os meus filhos são filhos de pais divorciados, vivem com muito afecto e atenção de ambos os pais e o ambiente em casa é pacífico e de carinho e atenção!

Portanto, por favor, uma coisa não tem a ver com a outra, um divórcio muitas vezes é positivo para o ambiente familiar, não tentem convencer-me que os filhos de pais divorciados são sempre uns desgraçadinhos!!




E por hoje é tudo...e não há cenas de próximos capítulos porque a vida é uma surpresa constante :))

4 comentários:

Professorinha disse...

Eu gosto quando vêm com desculpas para tudo e mais alguma coisa... Hoje em dia o preferido é se o menino é mal educado e não se sabe comportar é porque é hiperactivo..

Beijos

O Profeta disse...

Tu és uma narradora de humanidades por excelencia e pronto...


Ergui-me ao vento na tua procura
Fundi um abraço com o sol da tua ternura
Modelei o amor com as palavras mais belas
Curso de errante espírito na tua procura

Porque o pensamento é voo de milhafre
Aprisionado em gaiola de palavras
O infinito e o incomensurável
Volto ao encontro das tuas profundas mágoas

Bom fim de semana


Mágico beijo

mjf disse...

Olá!
Estou inteiramente de acordo com tudo o que referis-te...
Há coisas que têm de mudar no ensino, logo de base, o quê?? não sei...
Em relação aos filhos de pais divorciados, também acho que é melhor ter pais amigos-divorciados que pais casados e sempre em discussões.
A permissividade dos educadores é demasiada, e os miúdos não têm limites, não têm referencias...a culpa não é dos putos...mas de quem os educa..Por vezes um não, um castigo é preciso...


Beijos

TsiWari disse...

Agora o divórcio não vem na cartilha (leia-se CIF)!

E, claro, tudo passa pelo conquistar, pelo cativar, pelo percorrer o terreno do afecto. Sobretudo (mas não só) nessas idades.

**** boa semana ***